CONTOS & LENDAS
A ARTE DE enCANTAR
na LITERATURA POPULAR PORTUGUESA

por JORAGA o acrónimo de JOsé RAbaça GAspar e outros mais de 1001 deNÓMIOS...

contacto © joraga ®

LLL in MGiacometti

CONTOS & LENDAS

Serra da Estrela

ALENTEJO
uma TEIA infindável de Contos & Lendas

 

12 - TRADIÇÃO - SERPA - Revista de 1899 - 1904

CONTOS & LENDAS

 

 

 

 

 

 


CONTOS POPULARES ALEMTEJANOS
(recolhidos da Tradição oral)
V - "O Gallo"
Por A. Thomaz Pires
Elvas
In Tradição II vol. Anno IV, Nº 10, Outubro de 1902, Volume IV, pp. 156, 157, 158 e 159

[Digitalizado por joraga (em finais de 2009), (para AA Cultural, Almada), procurando manter a grafia registada na época.]


http://www.acreditesequiser.net/2007/12/02/o-galo-gigante/

O Gallo

Era uma vez um gallinho que andava a esgaravatar n'um campo e achou uma bolsa cheia de dinheiro!

Principiou a pensar a quem daria o dinheiro, que melhor o recompensasse, e decidiu que o levaria ao rei, e partiu caminho do palacio com a bolsa ao pescoço.

No caminho encontrou uma raposa que lhe disse:
- "Aonde vás, gallinho?
- "Vou levar esta bolsa de dinheiro ao rei."
- "Eu tambem quero ir."
- "Mette-te aqui para o meu rabo."

Lá se metteu a raposa. Foi mais adiante e encontrou um montão de pedras, e perguntam-lhe:
- "Onde vás, gallinho?"
- "Vou levar esta bolsa de dinheiro ao rei."
- "Nós tambem vamos."
- "Mettam-se aqui para o meu rabo."

Encontrou mais uma ribeira e um enxame de abelhas, que lhe pediram para ir com elle e que o gallo mandou metter no rabo.

Assim chegou ao palacio, cheio de todas aquellas coisas, e pediu para ir entregar a bolsa ao rei. Este recebeu o dinheiro e mandou-o metter no gallinheiro.


em: www.arionaurocartuns.com.br/infantil9.shtml

Ficou o gallo todo zangado, porque esperava grande recompensa em troca da bolsa, e para se vingar deixou sair do rabo a raposa, e esta comeu as gallinhas todas!

O gallinho pôz-se em cima do gallinheiro a cantar:

Qui-quiri-qui!
Venham ver o que eu fiz!

Vieram a ver e não havia nenhuma gallinha.

Disse o rei:
- "Mettam o gallinho dentro de um pote."
Assim se fez, e elle assim que lá se viu, deitou fóra do rabo as pedras e partiu-se o pote. E o gallinho põz-se a cantar:

Qui-quiri-qui!
Venham ver o que eu fiz!

Foram dizer ao rei o que havia e elle mandóu-o metter n'um forno bem aceso.

O gallinho assim que o metteram lá, largou a. ribeira e apagou-se o fogo.

O galinho poz-se a cantar em cima do telhado.

Qui-quiri-qui !
Venham vêr o que eu fiz!


O rei mijando - Pintura a óleo sobre tela - 50x50
http://margemdois.blogspot.com/2007_08_01_archive.html

O rei, já desesperado, disse:
- "Tragam cá esse maroto, que lhe quero sujar em cima. Mas assim que o rei se despiu, o gallinho largou as abelhas, que se pegaram todas ao corpo do rei, que já escorria sangue por todos os lados, e levaram-no para a cama quasi morto.


em: eb1vilela.blogspot.com/2007/02/abelhas.html

Depois deram outra vez a bolsa de dinheiro ao gallo com a condição de se ir logo embora, visto elle fazer tanta maldade.

O gallinho assim fez; e quando chegou á sua terra distribuiu o dinheiro pelos pobresinhos, que era mais bem empregado do que no rei.

Seja Deus louvado
Está meu conto acabado.

(S. Vicente)
(Elvas)
A. THOMAZ PIRES.

--------------------------------------

Imagens do GALO e seus adjuvantes:

Galo
Raposa
Montão de pedras
Ribeiro
Enxame de abelhas

 

E-Mail: joraga@netcabo.pt e joraga@netc.pt
pelo telefone 212553223 ou pelos Telmv. 919777714 e 91 763 25 24
e pelo CORREIO: Avenida Amélia Rey Colaço, 5, r/c Esqº - 2855-500 CORROIOS.
visite ainda a minha TEIA na REDE além de joroga.net - joraga/alice/osrabaca/serradaesrela/gilvicente/cart2326/

Compatível com IE/Netscape na resolução 800x600
Joraga 2000 em viagem