CONTOS & LENDAS
A ARTE DE enCANTAR
na LITERATURA POPULAR PORTUGUESA

por JORAGA o acrónimo de JOsé RAbaça GAspar e outros mais de 1001 deNÓMIOS...

contacto © joraga ®

LLL in MGiacometti

CONTOS & LENDAS

Serra da Estrela

ALENTEJO
uma TEIA infindável de Contos & Lendas

 

12 - TRADIÇÃO - SERPA - Revista de 1899 - 1904

CONTOS & LENDAS

 

 

 

 

 

 


CONTOS POPULARES ALEMTEJANOS
(recolhidos da Tradição oral)
VI - "A rapoza"
Por A. Thomaz Pires
Elvas
In Tradição II vol. Anno IV, Nº 10, Outubro de 1902, Volume IV, pp. 156, 157, 158 e 159

[Digitalizado por joraga (em finais de 2009), (para AA Cultural, Almada), procurando manter a grafia registada na época.]


eb1-vila-nova-paiva/raposa


wook.pt/ficha/o-macaco-de-rabo-cortado

A rapoza

"Era uma vez uma rapoza que foi a casa de um barbeiro e disse-lhe assim:

- "Ó sr. barbeiro, corte-me aqui o meu rabo que está cheio de piolhos.
O barbeiro cortou-lhe o rabo.
No outro dia volta lá a rapoza:
- "O' sr. barbeiro, qué d'elle o meu rabo?"
- "O teu rabo atirei-o para o telhado."
- "Ai sim?... pois levo-lhe uma navalha."

Foi a casa de um oleiro:
- "O' sr. Oleiro, aqui tem esta navalha para raspar as suas tigelas."
No outro dia foi lá:
- "Então a minha navalha?"
- "A tua navalha partiu-se."
- "Pois roubo-lhe uma tigela."

Foi a uma horta:
- "Ó sr. Hortelão, aqui tem esta tigela para refogar as suas bringelas."
No outro dia voltou á horta:
- "Onde está a minha tigela?"
- "A tua tigela quebrou-se."
- "Ai sim?... pois furto-lhe estas bringelas."

Foi a casa de um moleiro:
- "O' sr. Moleiro, aqui tem estas bringellas para o seu jantar."
Passados dias foi lá:
- "Então as minhas bringelas?"
- "As bringelas, comi-as."
- "Pois levo-lhe um sacco de farinha."

Foi a casa de uma mestra:
- "Sr.ª mestra, aqui tem esta farinha para fazer bolinhos ás suas meninas."
No outro dia foi lá:
- "Então a minha farinha?"
- "Fiz bolos para as meninas."
- "Ai sim?... pois levo-lhe uma menina."

Levou a menina e foi a casa de um violeiro :
- "Sr. Violeiro, aqui tem esta menina."
O violeiro foi levar a menina a casa da familia.
No outro dia vae a rapoza:
- "Sr. violeiro, onde está a minha menina?"
- "A tua menina morreu."
- "A' sim?... pois levo-lhe uma viola."
Roubou-lhe a viola e foi para cima de um telhado, e pôz-se a cantar assim:

Eu de rabo fiz navalha,
De navalha fiz tigela,
De tigela fiz bringela,
De bringela fiz farinha,
De farinha fiz menina.
De menina fiz viola,
Torrum tum tum,
Que me vou embora!


(Elvas)
A. THOMAZ PIRES.

--------------------------------------------------

Esta lengalenga normalmente aparece como a do macaco do rabo cortado… ver…

Por Rosa+Silva - Fábrica Viúva Lamego

cronicas-portuguesas.blogspot.com

historiasparaouvir.blogs.sapo.pt
eb1-socorro.rcts.pt
ebemoniz.prof2000

EB1Gandra

oc0708t17.blogspot.com

youtube.com


 

E-Mail: joraga@netcabo.pt e joraga@netc.pt
pelo telefone 212553223 ou pelos Telmv. 919777714 e 91 763 25 24
e pelo CORREIO: Avenida Amélia Rey Colaço, 5, r/c Esqº - 2855-500 CORROIOS.
visite ainda a minha TEIA na REDE além de joroga.net - joraga/alice/osrabaca/serradaesrela/gilvicente/cart2326/

Compatível com IE/Netscape na resolução 800x600
Joraga 2000 em viagem