GENTE DE MANTEIGAS


contacto © joraga ®.

Afinal quem é
PAULO LUÍS MARTINS?

Gente de Manteigas in G+, de José Paiva Tacanho

FIGURAS HISTÓRICAS
de MANTEIGAS in «ANTOLOGIA»,
de José Lucas Baptista Duarte
1985
PRESIDENTES de CÂMARA
de 1910 a 2017 e AQUI
AUTORES e LIVROS e AQUI
de Gente de Manteigas
in TOPONIMIA, e AQUI
de José David Lucas Batista
in CONTOS SERRANOS,
de Dr. João Isabel e AQUI
in POIOS e PROSA
de António Leitão (PDF?)
in AQUELE PROFUNDO VALE, de José Cleto Estrela e AQUI


Dr. JOÃO TEODORO - 1748 01 05...

?
?

JOÃO THEODORO SARAIVA FRAGOSO de VASCONCELLOS

in ANTOLOGIA I - Depoimentos histórico-Etnográficos sobre MANTEIGAS e SAMEIRO, de José Lucas Baptista Duarte, 2ª ed., Câmara Municipal de Manteigas, 1985. pp. 104 - 105.

«"O Dr. João Teodoro Fragoso de Vasconcelos Cardoso nasceu em Manteigas no dia 5 de Janeiro de 1748. Foram seus progenitores o Dr. Fernando José Saraiva e sua mulher Ana Maria Soares de Oliveira e Vasconcelos.

Aos 17 anos de idade já se encontrava matriculado na Universidade de Coimbra, pelo que, muito novo ainda, lhe foi conferido o grau de bacharel, tendo-se habilitado, pouco depois, para os lugares das letras.

Na sua carreira de magistrado exerceu cargos diversos, entre os quais o de Juiz de fora em Certã, Tomar (1792), provedor da comarca de Coimbra (1797).

O Dr. João Teodoro ascendeu ao alto posto de desembargador do Porto em 15 de Maio de 1800.

Na sua terra natal, sucedeu a seu pai no comando da capitania-mor desta vila.

Na Torre de Tombo -- Chancelaria do reino -- existem várias provisões que lhe dizem respeito, entre as quais referiremos:

Provisão da extinção do encargo que tinha em certos bens da comarca da Guarda, impostos por Luiz Rodrigues (20 de Outubro de 1798, Livro 58.º, fls. 363 v.).

D. José l concedeu-lhe carta de brazões de armas e fidalguia em 7 de Outubro de 1773, que era assim constituída:

"Um escudo esquartelado. No primeiro quartel, as armas dos Sarayvas que são cortadas em faxa, a primeira veyrada de preto e azul, a segunda de agoa dos mesmos esmaltes; orla vermelha na qual se mostram as quatro pontas de hua Cruz de ouro, que fica por baixo do escudo, e rematäo em flores de lis. No segundo quartel dos Cardosos, em campo vermelho um cardo verde perfilado de ouro entre dois Leões do mesmo metal. No terceiro, a dos Fragosos em campo azul, três Soes de ouro em toquete. No quarto, a dos Soares em campo vermelho, hua torre de preto. Elmo de prata aberto guarnecido de ouro.
Paguife dos metais e cores das armas. Tibre o dos Sarayvas que he hua cabeça de peixe, serra de sua cor com a serra de prata e por diferença hua brica de prata com um T de preto".

O Dr. João Teodoro casou com Gertrudes de Portugal da Silveira.

Deste casamento nasceu Ana Portugal da Silveira de quem falaremos.

Aquela Senhora, depois do falecimento do desembargador Dr. João Teodoro, casou em segundas núpcias com o fidalgo da casa real Belchior Curvo Semedo Torres de Sequeira, no dia 29 de Agosto de 1809".

Do E.B. N.º 63 (25-9-1932)


(1) - É este brasão de armas e fidalguia da "Casa das Obras", de Manteigas.
(Esta é uma NOTA que consta da citada OBRA, mas a imagem não foi inserida)

joraga@netcabo.pt e joraga200@gmail.com ou zeraga@gmail.com

Compatível com IE/Netscape na resolução 800x600
aminhaTEIAnaREDE www.joraga.nethttp://museuvirtual.activa-manteigas.com/index.php/places/patrimonio-arqueologico/casa-das-obras/