joraga.dos1001deNÓMIOS

aminhaTEIAinterminávelnaREDEilimitada

um ANDARILHO em viagem pelas
7 partidas... 7 jornadas... 7 mundos... 7 mares... 7 temas... 7 espaços... 7 tempos...

por JORAGA o acrónimo de JOsé RAbaça GAspar e outros mais de 1001 deNÓMIOS...

contacto © joraga.net ® - desde 2002.09 aminhaTEIAnaREDE - início 2000.05 - joraga2000 - apoio: M. Cruz

ANDARILHO 7partidas
Poesia Décimas
- bart2838
- cart2326
Cancioneiro NIASSA

Canto do
ALENTEJO
NOVO(MÉRTOLA)

Canto do CANTE os COROS

LENDAS D BEJA
O TOURO A COBRA e outras Lendas & Mitos

Obra concebida entre 1986 e 1988, inédita até 2008, preparada em PDF em dois formatos: 314 e 436 páginas e em preparação para edição em formato papel a pedido, em Outubo de 2008. Esta obra deu origem a uma outra já publicada na e-libro intitulada A COBRA - Lenda/s de Beja - A Lenda do Touro e da Cobra emBALADAS & o enCANTO das FONTES

 

 

Autor: José Penedo
Um deNómio de José Rabaça Gaspar. (www.joraga.net

Não é um pseudónimo nem um heterónimo (exclusivo de Pessoa) mas um neologismo inventado, um NOME (outro), anjo ou demónio, musa inspiradora, que escreve através do autor, o livro ou cada um dos poemas do autor, como se pode ver nesta obra, com vários deNÓMIOS... (quase um por poema)...

1º resumo curto:

LENDAS DE BEJA - O TOURO E A COBRA E OUTRAS LENDAS E MITOS

JRG, com o deNómio de José Penedo, conta e/ou reconta Lendas de Beja - o Touro e a Cobra e outras lendas e mitos - que se pode OUVER na voz do Povo e nas Letras das Estrelas.

 

3º sinopsis:

Aqui ficam pois:
as
...viagens maravilhosas
através da fantasia
de um tal cigano CASTANHO
e da cigana MARIANA
contando, cantando co(a)ntado
e ca(o)ntando
vão lendo a LENDA as LENDAS… AQUI, as LENDAS DE BEJA - O TOURO E A COBRA E OUTRAS LENDAS E MITOS… -

Beja tem uma lenda. Tem um brasão. Tem um castelo. Águias reais. Um Touro...
Beja é uma legenda.
Rainha da planície. Centro do Baixo Alentejo. Tem no touro - rei da planície - o símbolo da sua força. Tem nas águias - rainha das alturas - o símbolo das suas ambições... Tem o castelo - morada de nobres cavaleiros ao serviço do rei - o símbolo da sua nobreza.
Não tem cobras, nem serpentes, nem répteis que se revolvem no ventre da terra!

Mas a lenda, as lendas, valem, às vezes, talvez, por todos estes símbolos.
Pode ser até, que o que está oculto, ou só escondido, dê um significado diferente a tudo o que parece que se vê!...

A sabedoria ancestral, captando as lições da vida ao longo de todo um tempo que se perde na memória das gerações, em toda a sua complexidade e contradições, captando do cosmos as leis e os sinais dos impulsos que governam os astros e toda a vida que se movimenta nos planetas e nas estrelas ao longo das imensas infindáveis galáxias, incapaz de a organizar e comunicar através de um tratado científica e tecnicamente correcto e absoluto, vai transmitindo essa sabedoria através da complexidade da sua cultura tradicional, basicamente oral, que permite uma recriação e uma adaptação constante, infindável, emocionantemente actualizada em constante reinvenção.

Há uma forma simples de a contar:

" Lenda de Beja - Conta a lenda que quando Beja era uma pequena localidade de cabanas rodeada de um compacto matagal . Uma serpente assassina era o maior dos problemas da população. A solução foi envenenar um touro e deitá-lo para a floresta onde habitava a serpente. É devido à lenda que um touro está representado no brasão de Beja."
in WIKIPEDIA: - http://pt.wikipedia.org/wiki/Beja#Lenda_de_Beja

 

Fragmento gratuito

FRAGMENTO:

2º Fragmento gratuito:

Da introdução - em viagem:

E foi assim, leitor amigo, que um dia decidi convidar-te para entrar no mundo do conto encantado da fantasia do ERA UMA VEZ..., pegando de novo no bordão de romeiro que o ilustre visitante teve de abandonar e, seguir contigo, apesar de nos escassear a sua arte, e peregrinar por estas terras e por este Alentejo fora, em busca de histórias, para te/me (en)co(a)ntar/es.

Vamos seguir pausadamente ao ritmo lento de uma simpática e irreverente caravana de ciganos que encontrámos errantes por esses montados.

Se pudermos, nem sequer vamos interferir nas histórias. À medida que avançarmos devagar, muito devagar, vamos sentar-nos quedos de espanto, de olhos, ouvidos, nariz e boca e pele, com todos os sentidos e sensibilidade muito atentos, e deixar falar esses fabulosos, espantosos contadores de histórias que o tempo vai tragando voraz e impiedoso.


Outros livros publicados na e-libro:

José d'A MAR, em A MAR, em Abril de 2003;
José d'A MAR, em - A ILHA - Agosto de 2003;
José Penedo de Castro, em - A FEIRA - Outubro de 2003
José Penedo, em - A COBRA - Dezembro de 2003
José Penedo de Serpa, em - A SERPE - Fevereiro de 2004
José Penedo de Moura, em - A MOURA - Maio de 2004
José da Serra do Vale do Zêzere, em - ALFÁTIMA - Agosto de 2004
Herminia Herminii, em - NOMINALIA - Março de 2005
Viriato dos Hermínios, em O PASTOR, Novembro de 2005
aparece como , anunciando já -
Hermes do Zêzere, em - MANTEIGAS - uma Terra na Serra enoVELADA em LENDAS , por ditame das suas azereides!

 

 

E-Mail: joraga@netcabo.pt
pelo telefone 212 553 223 ou pelo Telmv. 917 632 524
e pelo CORREIO: Rua Almada Negreiros, 48 - 2855-405 CORROIOS.
volte sempre que quiser à minha TEIA na REDE além de: http://www.joraga.net - joraga/alice/gilvicente/feiradecastro/cart2326

Compatível com IE/Netscape na resolução 800x600
Joraga 2000 em viagem